Seleção do 2º turno da Bundesliga

A segunda fase da temporada da Bundesliga de 2018/19 foi jogada. Com a chegada do verão e da janela de transferências, a competição teve seu fim no sábado (24). Assim como a temporada europeia em si, depois de 34 rodadas — confirmando as subidas e as descidas — a liga alemã só voltará em 16 de agosto deste ano, ficando paralisada em torno de três meses.

Como nos últimos anos, o Bayern de Munique mais uma vez conquistou o troféu, chegando ao heptacampeonato seguido. Contudo, foi a conquista mais complicada de todas as anteriores, visto que o Borussia Dortmund, principalmente no primeiro turno, engrossou a disputa pelo título. Entretanto, não foi suficiente para os auri-negros quebrarem a hegemonia bávara, muito pelo apático segundo turno da equipe. Fechando os classificados para a próxima Champions League estão RB Leipzig e o Bayer Leverkusen. O segundo cresceu absurdamente de produção em 2019, deixando para trás o Borussia Mönchengladbach e o Wolfsburg, respectivamente na 5ª e 6ª colocações.

Com isso, a minha seleção do 2º turno da Bundesliga ficou baseada nas três equipes que mais cresceram na parte final do campeonato: Bayern, Leipzig e Leverkusen. Fugindo um pouco do resto, o Werder Bremen, que fez um bom campeonato, e o vice-campeão Borussia Dortmund, também tiveram representantes nela. É claro que há diversos outros nomes cabíveis, mas por questões de gosto pessoal e de opinião sobre as atuações, priorizei os jogadores dos times que melhor apresentaram futebol na segunda metade da temporada.


A posição de guarda-redes talvez seja a de mais qualidade na liga e, por isso, existem diversos nomes que seriam capazes de constar. No entanto, o experiente Péter Gulácsi — que já havia se destacado no primeiro turno — foi extremamente decisivo também no segundo. Os números podem exemplificar melhor: 2º da liga com mais saídas do gol (14), 5° em defesas de chutes de dentro da área (69) e o goleiro menos vazado da competição com 15 jogos sem tomar gols.

Muito além dos números, suas atuações foram determinantes para a boa campanha do Leipzig. Há algum tempo já consolidado na liga e na sua respectiva seleção, o húngaro de 29 anos é, indiscutivelmente, um dos principais arqueiros da Alemanha. Ainda que seja subestimado em alguns momentos, ele pode (e deve) ser considerado o goleiro do 2º turno.


Apesar de ter atuado em boa parte do 1º turno como meio-campista, e mesmo assim conseguindo ser o melhor lateral-direito daquela primeira metade, Joshua Kimmich mais uma vez foi o melhor da posição no campeonato. Embora tenha caído um pouco de rendimento em 2019, ele continua sendo indiscutível na Baviera e provavelmente um dos melhores do mundo. Principal criador de grandes chances (21) da liga, 2º melhor assistente (13) e com maior número de passes decisivos (86), além de ter sido o jogador com mais toques na bola (3.440) numa só temporada desde o início da coleta de dados detalhada em 2004/05, a importância do camisa 32 bávaro para o Bayern de mais altos do que baixos no 2º turno foi essencial.

Desbancando a dupla campeã do mundo em 2014, Niklas Süle foi o zagueiro bávaro mais regular. Atingindo seu ápice conforme a sua equipe como um todo na segunda metade do campeonato, ele foi o 2º zagueiro com mais toques na bola (2.799) e o 1º com mais passes bem sucedidos (95%). Isso explica a sua relevância no aspecto técnico como propriamente um passador, fazendo com que em jogos quando o Bayern precisasse propor o jogo (quase todos), ele conseguisse desempenhar bem esse papel.

Concluindo a primeira linha, os dois representantes finais são do clube de melhor defesa do campeonato: Willi Orban e Marcel Halstenberg. O primeiro — que viveu uma redenção em virtude de ter tido um primeiro turno ofuscado por Konaté e Upamecano — conseguiu ser um dos pilares na segunda época, reconquistando espaço na zaga da equipe. Já o segundo, possivelmente o jogador mais regular do Leipzig na temporada em si, conseguiu ser estável na defesa e efetivo no ataque, contribuindo com três gols e seis assistências, além da sexta colocação dentre os jogadores que mais criaram grandes chances (15). São números considerados mais do que aceitáveis para um lateral-esquerdo de origem.


Podendo ser apontado como o jogador mais influente da recuperação bávara na Bundesliga, Thiago utilizou os seus atributos chaves em quase todas as partidas do segundo turno. Primeiro meio-campista com mais toques na bola (2.916), 2º com mais passes bem sucedidos (93%) e o 3º com mais desarmes (87). Esses dados resumem bem o que foi a dominância imposta pelo espanhol de 28 anos. Regularmente bem, seu 2º turno foi digno de aplausos e reverências.

Com um faro de gol digno de um centroavante, e inacreditáveis 17 gols, Kai Havertz viveu a melhor temporada da sua recente carreira. Impulsionado pela chegada de Peter Bosz, o jovem alemão de 19 anos cresceu de produção quando começou a atuar mais recuado e com liberdade para criar ofensivamente, chegando cada vez mais na área adversária. Quase como um meio-campista box-to-box, ele foi o 4º com mais distância percorrida (388.5 km), evidenciando a sua magnitude em participar do jogo em todos os terços do campo.


A maior revelação e um dos principais nomes da Bundesliga, Jadon Sancho viveu uma temporada a nível de um conto de fadas. Ao todo foram 12 gols em 34 jogos, além de ter sido o jogador com mais dribles bem sucedidos (113) e mais assistências (14). Na sua primeira temporada completa na liga, ele conseguiu provar que tem tudo e mais um pouco para ser umas das grandes estrelas mundiais daqui a alguns anos. O patamar que esse menino de 19 anos atingiu em tão pouco tempo é assustador. Logo, deixá-lo de fora de qualquer que seja o debate sobre campeonato alemão é loucura.

De saída do Werder Bremen, Max Kruse viveu, talvez, a melhor temporada da sua extensa carreira. Realizando uma função que pouco estava acostumado, o alemão de 31 anos definitivamente se encontrou e descobriu uma nova característica: ser mais participativo na criação ofensiva. Como exemplo, ele foi 3º jogador com mais passes decisivos (83), 7º em assistências (9) e ainda marcou 11 gols. Nada mau para um jogador que estava acostumado a contribuir somente gols. De qualquer forma, Kruse foi a peça central do funcionamento da equipe de Florian Kohfeldt.

Agora no Borussia Dortmund, Julian Brandt viveu um 2018/19 de alto nível. Assim como Kai Havertz, o meia-atacante de 23 anos cresceu de produção com a chegada do novo treinador holandês. O lado criativo do jogador fez valer sua entrada na minha seleção do 2º turno. Constituído o jogador com mais passes decisivos da liga (87) e na oitava colocação dentre os jogadores que mais criaram grandes chances (14) e mais sucederam dribles (55), Brandt foi um dos elos responsáveis pelo retorno do Leverkusen à Champions League.


Quinto maior artilheiro da história da Bundesliga e no seu quarto Torjäger, Robert Lewandowski é uma máquina de fazer gols em competições nacionais. Apesar de ter sido o jogador com mais chances claras perdidas (32), algo natural para um centroavante, foi quem mais finalizou no campeonato: 109 chutes. Não que isso diga muita coisa, mas ao menos explica os 22 gols e mais uma artilharia na conta. É o típico atacante que perde, mas faz.

Ademais, o polonês desenvolveu um atributo que pouco havia demonstrado há alguns anos. Por mais que se beneficie do caminhão de oportunidades que o Bayern cria por jogo, sua influência ofensiva não pode passar despercebida. Só na última temporada foram 15 grandes chances criadas, 48 passes decisivos e sete assistências. Ainda que essa tenha sido a sua temporada menos goleadora na Bundesliga com a camisa bávara, Lewandowski segue fazendo gols e provou estar mais completo e participativo.

Seleção do 1º turno da Bundesliga

GOLEIRO: Peter Gulácsi (RB Leipzig).

DEFENSORES: Joshua Kimmich (Bayern), Niklas Süle (Bayern), Willi Orban (RB Leipzig) e Marcel Halstenberg (RB Leipzig).

MEIO-CAMPISTAS: Thiago (Bayern) e Kai Havertz (Bayer Leverkusen).

MEIA-ATACANTES: Jadon Sancho (Borussia Dortmund), Max Kruse (Werder Bremen) e Julian Brandt (Bayer Leverkusen).

CENTRO-AVANTE: Robert Lewandowski (Bayern).

About Bruno Povoleri

Cursando Comunicação Social e apaixonado pelo futebol alemão. Games, Vasco da Gama e Borussia Dortmund.