O contraditório capitão Mats Hummels
Share:

O contraditório capitão Mats Hummels

O capitão, talvez o jogador mais confiável de um elenco. O peso que se carrega ao levar uma faixa no braço é o mesmo de vestir a camisa 10. Atitude, confiança, cobrança e, obviamente, qualidade são algumas das necessidades do regente futebolístico dentro de campo. É inegável que Mats Hummels possui com sobras tudo dito acima ou pelo menos possuía, por enquanto.

Iniciou na base do Bayern de Munique quando tinha apenas seis anos de idade. No dia 19 de maio de 2007, fez sua estreia como profissional, em uma vitoria do Bayern por 5 a 2 contra o Mainz 05. A contratação do zagueiro Breno, promessa do São Paulo na época, o fez repensar sobre sua permanência e em janeiro de 2008 foi emprestado ao Borussia Dortmund. Ganhou a posição de titular, fazendo dupla defensiva com o recém contratado Neven Subotić. Desfalcou alguns jogos daquela temporada por conta de uma lesão. Em fevereiro de 2009, ele foi negociado por €4 milhões e mudou-se definitivamente para Dortmund.

Hummels afirma que, se não fosse pela contratação do Breno, poderia estar no Bayern até hoje. (Foto: 100greatgoals.com)

Com grande destaque para Hummels, o Borussia Dortmund levantou a salva de prata na temporada 2010/11 depois de 9 anos sem conquistá-la e possuiu a melhor defesa do campeonato. Não foi diferente no próximo período: os auri-negros carimbaram o bicampeonato alemão estabelecendo o recorde de maior numero de pontos conquistados em uma temporada da Bundesliga com 81 pontos, o qual foi quebrado na temporada seguinte pelo Bayern de Munique com 91 pontos.

No dia 13 de julho de 2012, Hummels assinou uma renovacão de contrato com o Borussia até o verão europeu de 2017. Foi fundamental na fantástica campanha da UEFA Champions League 2012/13 eliminando times como Shaktar Donetsk, a virada histórica sobre o Málaga e show de Robert Lewandowski sobre o Real Madrid. Por mais que também merecesse o título, caiu dolorosamente diante do poderoso Bayern de Munique por 2 a 1.

Mats-Hummels-Borussia-Dortmund-v-FC-Bayern-_Lby76YP9BAl
A dolorosa queda na final da maior competição europeia não mudou os planos de Mats Hummels. (Foto: sokkaa.com)

Pela seleção Alemã foi chamado  para o Campeonato Europeu de Futebol Sub-21 em 2009 que culminou com os alemães sendo campeões vencendo por 4 a 0 a Inglaterra. Fez sua estreia pela seleção principal no dia 13 de maio de 2010 em um amistoso contra Malta. Entrou no segundo tempo substituindo Serdar Tasci e ajudou na vitória por 3 a 0. Hummels jogou por completo todos os jogos da Alemanha durante a campanha do time na Eurocopa 2012, infelizmente foram eliminados na semifinal diante da Itália.

Foi convocado para disputar a Copa do Mundo de 2014 no Brasil no qual se sagrou tetracampeão mundial, sendo um dos destaques alemães no título mundial e formou uma ótima parceira com Boateng. Durante o Mundial, jogou todas as sete partidas da Alemanha e marcou dois gols: um na goleada sobre Portugal por 4 a 0 e o mais importante, gol que garantiu a classificação para a semifinal com o placar mínimo (1 a 0) sobre a França.

mats-hummels-con-copa-del-mundo-1406880096386
Mats Hummels comemorando em solo brasileiro o maior título que um jogador pode alcançar: a Copa do Mundo. (Foto: sports.es)

Com a aposentadoria de Sebastian Kehl e a queda de produção do goleiro Weidenfeller, tornou-se o novo capitão do Dortmund na temporada 2014/15. A capacidade de liderança e efetividade dentro de campo apresentada até esse momento foi absolutamente concordável com a decisão de Jürgen Klopp.

Pelo clube foram 3 supercopas alemãs (2008, 2013 e 2014), 1 bicampeonato alemão (2010/11 e 2011/12) e a Copa da Alemanha de 2011/12. Números dignos de idolatria pela Muralha Amarela. A queda de rendimento junto ao time em 2014/15, temporada em que se tornou capitão, nada mudou relacionado a confiança empregada diante de apresentações fantásticas e concretizando seu potencial. Mesmo sendo bastante discutível, atualmente o camisa 15 auri-negro pode ser considerado um dos melhores zagueiros no mundo, apesar de provavelmente não constar na seleção do ano ao final da temporada. Aos 27 anos, o início do auge da maioria dos zagueiros, Hummels deixou claro pensar sobre uma possível transferência em busca de conquistar a Champions League.

Dortmund
Na lanterna da Bundesliga 2014/15 após ser derrotado em casa pelo Augsburg por 1 a 0, o capitão Mats Hummels em um belo gesto foi dar explicações a torcida. (Foto: mirror.co.uk)

Dia 28 de abril de 2016 surge a bomba na Alemanha: o próprio Borussia Dortmund divulgou uma nota esclarecendo o desejo do capitão retornar ao Bayern de Munique. Não sabemos até hoje o porque da divulgação desse comunicado, mas se tinha um objetivo, com certeza era colocar Hummels contra a torcida. E conseguiu.

Diante de tantas declarações e rumores, o Dortmund foi a campo diante do Wolfsburg. Fato raro no Signal Iduna Park nos últimos anos do confronto, goleou por 5 a 1. O maior acontecimento da partida seria a goleada no vice-campeão alemão da temporada passada? Não, foram as vaias direcionadas ao camisa 15 auri-negro que ganharam os holofeotes. E sim, é muito raro vaias em Dortmund.

ChS3ob3W0AAsVP7
Faixa da Muralha Amarela direcionada à Hummels: “O capitão está abandonando o barco. Quanto mais cedo, melhor.” (Foto: bundesliga.com)

O maior problema não é a transferência em si, que também conta é claro, mas o álbum de declarações criticando a política de contratações do Bayern de Munique envolvendo Mario Götze e Robert Lewandowski. Além de evidenciar o esquecimento da sua ligação com o antigo clube. Abaixo seguem algumas das mais polêmicas relembradas pelo torcedor auri-negro:

2012: “Eu não dou a mínima pro Bayern. Eu perdi completamente qualquer ligação com o clube.”

2013 sem Götze: “Foi difícil perder alguém que sabe como pensamos, que foi criado no BVB, e mesmo assim prefere outro clube alemão.”

2014: “Eu não preciso ter conquistado oito títulos no final da minha carreira. Eu prefiro ter feito algo especial.”

2014: “Prefiro ganhar um campeonato sendo um jogador importante do que ganhar quatro campeonatos sendo um jogador normal.”

Um dos motivos explicando sua escolha de uma possível transferência para Munique é a possibilidade da conquista da UEFA Champions League. Obviamente não é apenas sobre isso, há influência da família, envolvendo a carreira de modelo da esposa, do pai, seu respectivo empresário e suas origens. Além de um provável aumento salarial e uma maior chance de títulos ao todo.

hans-joachim-watzke-li-hat-redebedarf-wegen-der-erneut-oeffentlich-geaeusserten-kritik-durch-bvb-kapitaen-mats-hummels-
8 anos de história e 6 títulos com a camisa do Borussia Dortmund. Seria o fim? (Foto: t-online.de)

Muitas informações sendo divulgadas ao mesmo tempo e ninguém sabe até o momento quem ou quais estão certos e errados. Já começou um novo rumor dizendo que o zagueiro iria renovar seu contrato com os aurinegros. E até mesmo um vídeo com a torcida na qual o zagueiro diz que a nota divulgada pelo clube em seu site foi “uma m**da de anúncio”.

Divulgado essa semana que esta possibilidade de sua permanência, a maior virtude é sobre seu futuro. Talvez seja ruim pra ele e pro clube, após uma declaração praticamente fechando as portas sobre a renovação, mas com toda certeza será prejudicial para competição na Bundesliga.

Toda a trajetória de Mats Hummels não pode ser apagada por uma eventual transferência, que infelizmente provavelmente ocorrerá. Ainda há espaço para ele em Dortmund. Talvez espaço há em todos os principais clubes europeus e mundiais. Mas o capitão não pode abandonar o barco dessa maneira. Principalmente se ele for Mats Julian Hummels.

TEXTO PUBLICADO NO ENDSPIEL