De Ligt é o curto, médio e longo prazo da Juventus
Share:

De Ligt é o curto, médio e longo prazo da Juventus

Contratado por cerca de 75 milhões de euros de acordo com a imprensa italiana, Matthijs de Ligt pode ser considerado o terceiro zagueiro mais caro da história, atrás apenas de Lucas Hernández, campeão mundial com a França, e do seu parceiro de seleção holandesa, Van Dijk. Mas será que hoje, neste exato momento, ele está em posição inferior – futebolisticamente falando – aos mesmos?

Aos 19 anos, o que você fazia? Estudava, trabalhava, jogava vídeo-game? Pois bem, de minha parte nunca estive nessa idade próximo de ser titular incontestável de um clube como o Ajax, ter no currículo um campeonato holandês, uma Copa da Holanda, quase chegar em uma final de Champions League, e ter ficado próximo de ser o primeiro campeão da história da Nations League. É tão irreal que nem eu consigo crer como De Ligt conquistou (ou ficou próximo de conquistar) tudo isso em tão pouco tempo de carreira.

Além do mais, fazendo jus ao status de que os líderes das equipes de futebol geralmente estão nas defesas, ele foi, durante certo tempo, o capitão do clube holandês. É claro que existem os líderes técnicos, aqueles que só recebem a faixa de capitão por serem donos de uma extrema qualidade dentro de campo, e não fora dele. Seja qual for, De Ligt conseguiu unir os dois tipos e se tornou um dos mais jovens jogadores a ostentar este prestígio.

Mark Kerton/PA Images Contributo

Depois de uma novela envolvendo Barcelona, Bayern de Munique e afins, a Juventus, curiosamente depois do pedido de Cristiano Ronaldo para o jovem holandês se juntar a equipe, acertou em cheio na chegada do que pode ser um dos maiores zagueiros da história. Até parece loucura dizer isso, mas não é. Na flor da adolescência, a capacidade técnica atingida por De Ligt deve surpreender até ele mesmo. É um defensor pra mais de década na função.

Fascinado pela metodologia defensiva ensinada na Itália, ele deverá desenvolver algumas qualidades (necessárias para zagueiros) que já domina, mas há espaço para melhorar. Atributos físicos, desarme, roubada de bola, disputas aéreas e o impulsionamento da sua capacidade criativa com a bola. Ademais, De Ligt terá Bonucci e Chiellini como companheiros, dois zagueiros que foram e continuam sendo referências na arte de defender. Ambos serão capazes de orientar o jovem holandês da melhor maneira possível para impulsionar seu desenvolvimento na posição.

No entanto, o novo camisa 4 da Juventus, como de praxe para a idade, ainda não está pronto. Além de problemas com posicionamentos defensivos, ele ainda permite momentos de desconcentração fatais na hora de defender sua própria área, fazendo com que possa acabar custando caro em partidas de alta exigência técnica. De qualquer modo, De Ligt possui muito, mas muito mais vertentes positivas do que negativas. Aos 19 impressionantes anos, sobra em qualquer campeonato no mundo hoje.

Divulgação/Juventus

Do ponto de vista financeiro, mesmo que não tenha um valor oficialmente divulgado, sendo 75 ou 85 milhões de euros, saiu barato por todos os componentes envolvendo o potencial do jogador. Antes de analisar a transferência, é preciso entender que não se investe num garoto de 19 anos pensando exclusivamente no que ele pode contribuir por agora. O conjunto de curto, médio e longo prazo fazem a obra. Por exemplo, há não muito tempo o Liverpool investiu uma quantia parecida no seu conterrâneo e, na época, quase todo mundo – inclusive eu – achou um absurdo o valor pago. Hoje, pouco se fala sobre isso.

É bem provável que daqui a um, dois, três anos, caso o jogador consiga corresponder dentro de campo, como é bem provável que aconteça nesse caso, a quantia da transferência será esquecida. E assim funciona o atual “futebol moderno”: o aspecto técnico engole o financeiro. Logo, conseguir um defensor do quilate do De Ligt não tem preço que pague ou justifique tanto positivamente quanto negativamente.

Diferenciado pela idade no meio de muitos mais experientes, o zagueiro ainda tem uma geração toda pela frente, com o auge ainda por vir. Com um contrato de cinco anos, se bem lapidado, De Ligt pode dominar o futebol europeu por anos. Seja a curto, médio ou longo prazo, só o tempo será capaz de julgá-lo como um dos principais defensores do mundo. Tempo esse, que já chegou.