Burocracia e estreia precoce: conheça o iraquiano Mohanad Ali
Share:

Burocracia e estreia precoce: conheça o iraquiano Mohanad Ali

Nascido em Bagdá, capital do Iraque, Mohanad Ali Kadhim Al-Shammari se interessou pelo futebol ainda quando criança e começou a jogar para o Timsah Al-Amin, equipe local do distrito de Bagdá Al-Jadida. Depois de um certo tempo e aos 6 anos de idade, ele se matriculou na Escolinha de Ammo Baba, ex-jogador e ex-treinador da Seleção do Iraque. Depois de impressionar os treinadores, o Al-Quwa Al-Jawiya, clube que joga a Iraqi Premier League (primeira divisão iraquiana) se interessou pelo seu futebol e o contratou para atuar nas categorias de base do clube.

Ainda aos 13 anos, Mimi Ali — como é conhecido — foi convocado pelo Iraque sub-14 e teve um excelente desempenho, onde marcou 12 gols em 10 jogos. Assim, chamou a atenção do Al-Shorta SC, clube que também está na primeira divisão iraquiana, e assinou um contrato profissional de cinco anos em setembro de 2013. Comandado pelo treinador brasileiro Lorival Santos, o adolescente iraquiano estreou profissionalmente no derby de Bagadá, contra o Al-Talaba. Ele se tornou o mais jovem jogador a representar o Al-Shorta na história do clube, com 13 anos e 279 dias de idade.

Após três temporadas pelo principal time do país, foi emprestado ao Al-Kahrabaa, clube também localizado no distrito de Rusafa, leste de Bagdá. Mesmo com 16 para 17 anos, foi o artilheiro da equipe com 12 gols em 30 jogos e retornou mais experiente ao Al-Shorta, em outubro de 2017. Por lá, terminou a temporada 17/18 com 17 gols em 30 jogos. Nessa mesma temporada estreou pela equipe principal do Iraque, em um jogo contra o Bahrein.

Autor de dois gols na Copa da Ásia, Mohanad Ali, ainda que possua 1,83 m de altura, é muito rápido e habilidoso quando precisa utilizar movimentos curtos de corpo com a bola nos pés. Como todo bom centro-avante ele é tão finalizador nato que, sempre que surge a oportunidade, conclui a gol. Eficiente quando é necessário utilizar sua força física para ganhar espaços ou duelos aéreos, consegue ter um papel importante principalmente sem a bola, quando tenta se infiltrar nas entrelinhas defensivas.

Apesar de atuar como centro-avante de área, sendo o jogador com a função de finalizar as jogadas em poucos toques, Mohanad Ali possui todos os atributos necessário para jogar mais recuado, podendo utilizar o passe, a visão de jogo e a finalização de média distância. Atuando em uma liga de menor prestígio e de pouca qualidade, ele — por ser diferenciado e ter muito talento — é aquele centro-avante camisa 10 que participa muito do jogo. Bom cabeceador, técnico e oportunista, seja no chão ou no ar, é capaz de marcar gols em qualquer território.

Posições onde é capaz de atuar


Com o nome parecido com Muhammad Ali, pugilista estadunidense e considerado um dos melhores da história do esporte, o jovem iraquiano de 18 anos conviveu com problemas burocráticos em relação ao seu nome. Nas temporadas 15/16 pelo Al-Shorta e 16/17 pelo Al-Kahrabaa, o jogador era chamado de Hassan Ali. Entretanto, em 2017, um tribunal iraquiano determinou que Mohanad Ali era seu nome verdadeiro e que sua data de nascimento era o ano de 2000. A decisão (do tribunal) também concedeu a ele o direito de obter um passaporte em seu nome correto e cancelar a errônea anterior.

“Meus dados e documentos oficiais nos registros da Confederação Asiática de Futebol estão sob o nome Mohanad Ali, que é o meu nome verdadeiro. Tudo isso é um erro em meus dados pessoais que me levou a ser chamado de Hassan. Eu não quero voltar a essa questão que me incomodou muito, especialmente depois que meus formulários foram resolvidos por meios legais”, desabafou ele ao jornal Football-IQ. 

Em comunicado, o Al-Shorta, clube ao qual o atacante está vinculado, anunciou ter recusado ofertas de Benfica, Juventus, AEK, Galatasaray, Genk e Al Ain. Também é especulado que Roma e Borussia Dortmund estão interessados no jovem iraquiano. Na atual temporada são sete gols em nove jogos pela Iraqi Premier League. Com contrato até meados deste ano, é bem provável que Mohanad Ali rume para alguma grande liga europeia e prove seu verdadeiro valor.